Contacto Geral 263 006 500

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

 
Dra. Gisela Rocheta

Dietista do Hospital Vila Franca de Xira

janeiro 2013
 

 

 

 

A alimentação saudável é a base para a saúde. A natureza e a qualidade do que se come e se bebe é de importância fundamental para a saúde e para as possibilidades de se desfrutar de todas as fases da vida de forma produtiva, activa, longa e saudável.

A adopção de uma alimentação saudável previne o surgimento de doenças crónicas, tais como, obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidémias, entre outras, e melhora a qualidade de vida. Muitas vezes supõe-se que a alimentação saudável é muito diferente daquela que as pessoas consomem habitualmente.

A verdade, é que nas últimas décadas, as cidades mudaram o seu padrão alimentar, reduzindo o consumo de frutas e legumes, aumentado o consumo de alimentos com alto teor de gordura e açúcares e/ou sal, distanciando-se dos padrões alimentares tradicionais dos nossos antepassados, ligados à produção sazonal, reconhecidos como saudáveis, saborosos e devendo ser valorizados. A alimentação saudável deve fornecer hidratos de carbono, proteinas, lipidos, vitaminas, fibras, minerais e água, todos fundamentais, insubstituiveis e indispensáveis para o bom funcionamento do corpo humano.

De acordo com os principios de uma alimentação equilibrada, todos os grupos de alimentos devem compor a dieta diária. A alimentação saudável, pressupõe que nenhum alimento especifico ou grupo isolado não é suficiente, para fornecer todos os nutrientes necessários a uma boa nutrição e consequentemente à manutenção da saúde devendo seguir-se as regras da Roda dos Alimentos, completa, variada e equilibrada. A água encontra-se no centro da roda, para realçar como é importante o seu consumo diário.

 

Recomendações gerais para uma alimentação saudável:

1. Fazer pelo menos 5 refeições por dia (pequeno-almoço, meio-da-manhã, almoço, jantar e ceia). Não saltar as refeições e comer sempre em ambiente calmo e acolhedor.

2. Consumir diáriamente alimentos ricos em cereais integrais (farinha de trigo, centeio, aveia, cevada, arroz, massas).

3. Consumir diáriamente leguminosas secas (feijão, grão, lentilhas, chicharo) e leguminosas verdes (ervilhas e favas).

4. Consumir frutas, legumes e hortaliças, variando as cores e escolhendo sempre as sazonais.

5. Consumir leite e derivados (queijo, requeijão, iogurtes).

6. Consumir carnes magras, aves, peixes ou ovos. Retirar as gorduras visiveis das carnes antes de cozinhar.

7. Preferir o azeite como gordura para cozinhar e temperar em cru.

8. Diminuir o consumo de alimentos ricos em açúcares, tais como pastelaria, sobremesas doces e refrigerantes.

9. Diminuir a quantidade de sal na comida e não colocar o saleiro na mesa, assim como, não consumir produtos industrializados.

10. Consumir 6 a 8 copos de água por dia. A água é fundamental para o bom funcionamento do intestino e para uma boa hidratação corporal.